A proposta de criação deste curso de pós-graduação se originou de duas frentes que foram sendo amadurecidas nas três últimas décadas no âmbito da Universidade do Estado da Bahia (UNEB). A primeira decorre do trabalho e da produção científica desenvolvida pelo corpo docente dos cursos de licenciatura em Geografia (Departamento de Ciências Humanas – Santo Antônio de Jesus, Departamento de Educação – Serrinha, Departamento de Ciências Humanas – Jacobina, Departamento Ciências Humanas – Caetité, Departamento de Ciências Exatas e da Terra – Salvador – este último em processo de criação) e dos bacharelados em Urbanismo (Departamento de Ciências Exatas e da Terra – Salvador) e Turismo (Departamento de Ciências Humanas – Salvador). A segunda se desdobra das atividades de pesquisa e extensão dos Grupos de Pesquisa (i) Recôncavo: Território, Cultura, Memória e Ambiente“, criado em 2002, (ii) Territórios”, (iii) “Território, Cultura e Ações Coletivas”, ambos criados no ano de 2007, e (iv) Geo(bio)Grafar, criado em 2008.

A Universidade do Estado da Bahia possui uma função social e política singular para o contexto baiano, seja pela condição de maior universidade do estado (maior corpo docente, maior oferta de cursos e vagas para estudantes), mas, especialmente, pela sua condição de multicampia que permite sua presença nos diversos Territórios de Identidade. A estrutura multicampi da UNEB colabora com o desenvolvimento do estado da Bahia por meio da promoção do conhecimento e de ações que visem à melhoria da vida da população, através do acesso de um ensino superior público de qualidade, considerando a singularidade regional onde os campi se instalam. Vale destacar que, considerando apenas a Universidade do Estado da Bahia, são ofertados quatro cursos de Licenciatura em Geografia com matrícula anual de 170 estudantes, nas cidades de Serrinha, Santo Antônio de Jesus, Jacobina e Caetité, e dois cursos de bacharelados, um em Urbanismo e outro em Turismo, ambos com entrada anual de 50 alunos. Nos mencionados cursos têm sido produzido um acúmulo de práticas e conhecimentos, através das atividades de pesquisa e extensão, que concorrem satisfatoriamente para oferecer sustentação a uma pós-graduação strictu sensu na área de Geografia.

A segunda frente importante para gestação desta proposta de pós-graduação foi a atuação dos grupos de pesquisas que lhes confere sustentação. É importante destacar a pertinência temática dos grupos de pesquisa com a proposta em pauta, isto é, estudos territoriais, fato que pode ser constatação com as nominações dos grupos e suas linhas de pesquisa.

O Grupo de Pesquisa Recôncavo (Território, Cultura, Memória e Ambiente) foi criado em 2002 através da iniciativa de alguns professores e discentes da UNEB que perceberam a carência de trabalhos sobre a realidade regional. Inicialmente, houve a aprovação no edital de pesquisa do MEC/SESU, que resultou na produção de livros e documentários sobre a região. No ano de 2002, houve um passo importante ao conquistar a aprovação do edital do PIBIC/UNEB e desenvolver a pesquisa que resultou na publicação do livro Ocupação em Áreas de Manguezais, lançado junto à população de Jaguaripe/BA. Dentre as ações realizadas, destacam-se os trabalhos multidisciplinares e o incentivo à criação de centros de estudos, a exemplo da criação do LEUR – Laboratório de Estudos Urbanos Regionais, numa integração entre os pesquisadores dos Grupos de Pesquisas Recôncavo e Cidade e o Urbano.

O Grupo de Pesquisa “TECEMOS” (Território, Cultura e Ações Coletivas) foi criado em 2007 a parir do alinhamento de interesses dos pesquisadores membros em torno de temas e espaços de investigação comuns, envolvendo predominantemente profissionais da Geografia, mas, contando, também, com sociólogos e pedagogos. O TECEMOS está estruturado em torno das seguintes linhas de pesquisa: (i) Território, Redes e Desenvolvimento, (ii) Poder, Ações Coletivas e Territorialidade, e (iii) Educação, Política e Ação Coletiva.

O Grupo de Pesquisa “TERRITÓRIOS” (Redes, Gestão e Desenvolvimento Urbano e Regional) foi criado em 2007 por professores do curso de Urbanismo, unindo um grupo multidisciplinar de profissionais da Geografia, do Urbanismo, do Turismo e da Estatística. O TERRITÓRIOS está estruturado em torno das seguintes linhas de pesquisa: (I) Redes e territórios, (ii) Instituição, Gestão e Desempenho Municipal, (iii) Turismo, políticas públicas e desenvolvimento local, e (iv) Produção e Organização do Espaço Urbano e Regional do Semiárido Baiano.

O Grupo de Pesquisa GEO(BIO)GRAFAR (Geografia, diversas linguagens e narrativas de professores) foi criado em 2008, a partir da iniciativa de docentes do Curso de Geografia do Campus XI da Universidade do Estado da Bahia (localizado na cidade de Serrinha) em torno das questões do ensino de Geografia. O GEO(BIO)GRAFAR está estruturado em torno das seguintes linhas de pesquisa: (I) Formação de professores de Geografia, educação geográfica, práticas pedagógicas e narrativas docentes, (ii) Diversas linguagens, formação docente e práticas pedagógicas, e (iii) Pedagogia Universitária e Educação Básica: currículo, narrativas de professores e trabalho docente.

As repercussões do trabalho dos membros pesquisadores dos grupos envolvem uma gama variada de atividades, a exemplo de orientação de monografias de graduação, projetos de pesquisa de iniciação científica, projetos de iniciação a docência, docência e orientação de dissertações mestrados, cursos e atividades de extensão no Brasil e no exterior, desenvolvimento de pesquisa, comissões de avaliações de cursos, composição de conselhos editoriais de importantes revistas científicas, dentre outras atividades. Os resultados dos trabalhos podem ser verificados na vasta produção científica, participação em eventos e atividades de assessoria a órgãos governamentais.

O acúmulo da produção de saberes e práticas dos grupos de pesquisa fornece uma base sólida para criação do programa de pós-graduação, que por sua vez, repercutirá no fortalecimento dos grupos de pesquisa e na ampliação do alcance social, político e espacial de suas ações.

O Mestrado Acadêmico em Estudos Territoriais atenderá uma demanda de qualificação de profissionais da área de Geografia, Urbanismo, Turismo e outras áreas afins, bem como contribuir com o desenvolvimento regional e com a promoção da difusão do conhecimento. Espera-se com este programa de pós-graduação valorizar os estudos territoriais e fortalecer a pesquisa em Geografia no contexto baiano. O curso apresenta-se como possibilidade real de melhoria na formação de profissionais (agentes sociais ativos) construtores do conhecimento e da cidadania sobre o território, por meio do tripé universitário: ensino, pesquisa e extensão.

Objetivos:

Objetivo Geral:

Formar pós-graduandos para as atividades de produção de conhecimento, centrado na análise de processos e dinâmicas territoriais.

Objetivos Específicos:

Aprofundar o conhecimento sobre as novas interfaces entre planejamento, ordenamento, gestão e território;

Compreender a natureza e os conteúdos das mais variadas manifestações da territorialidade humana em diferentes escalas espaciais e temporais;

Fornecer um arcabouço teórico e metodológico para articular a dinâmica urbana e regional;

Investigar o território numa perspectiva de planejamento, ordenamento e gestão;

Analisar as formas, processos e estruturas estabelecidas, propondo intervenções para o desenvolvimento e subsidiando alternativas de atenuação dos desequilíbrios sociais, educacionais, econômicos e ambientais.